Make your own free website on Tripod.com

Sufocamento

Tudo o que penetre na traqueia, em vez de passar para o esófago, deve ser expelido com a máxima brevidade.


Se a vítima estiver consciente


Tire-lhe da boca a comida ou a dentadura postiça. (Não tente localizar o objecto com os dedos) Mande a vítima tossir Talvez isso baste para desalojar o corpo estranho.


Se isso não resultar, ajude a vítima a curvar-se até a cabeça ficar a um nível mais baixo que o tórax. A vítima pode estar sentada ou de pé. Dê-lhe entre uma e quatro pancadas secas entre as omoplatas com a palma da mão. Cada palmada deverá ser suficientemente forte para desalojar o corpo estranho,


Se a vítima ainda não conseguir respirar, coloque-se de pé ou de joelhos atrás dela. Cerre um dos punhos e encoste-o, com o polegar apontado para dentro, entre o umbigo e a base do esterno.


Segure o punho com a outra mão e puxe ambas para si com um rápido movimento dos cotovelos para dentro e para cima. Deste modo, comprime a parte superior do abdómen contra a base dos pulmões, contribuindo para expulsar o resto do ar e forçar a saída do corpo causador da obstrução. Repita até quatro vezes. Cada puxão deve ser suficientemente forte para impulsionar o corpo estranho.


Se a vítima fôr uma criança pequena


Encoraje a criança a tossir. Se isso não resultar, deite-a no colo com a cabeça para baixo Ampare-lhe o tronco com uma das mãos enquanto com a outra lhe dá uma a quatro palmadas secas nas costas. Cada palmada deverá ser suficientemente forte para desalojar o corpo estranho.


Se a criança continuar sufocada, sente-a no colo e execute compressões do abdómen (v. passos 3 e 4 da secção anterior), mas apenas com uma das mãos.


Se a vítima fôr um bebé


Ponha o bebé de cabeça para baixo, amparando-lhe o corpo com o seu antebraço e servindo-se da mão para sustentar-lhe a cabeça e o tronco. Dê-lhe uma a quatro pancadas secas entre as omoplatas com os dedos, empregando muito menos força do que com um adulto.


Se o bebé continuar sufocado, segure-o de costas, com a cabeça bem inclinada para trás para abrir as vias respiratórias. Comprima-lhe o abdómen com dois dedos de uma das maos, pressionando rapidamente na direcção da cabeça, logo acima do umbigo. Repita quatro vezes no máximo.


Se a vítima ficar inconsciente


Aplique a respiração artificial


Se estiver presente uma terceira pessoa, diga-lhe que telefone a pedir uma ambulância. Se estiver sozinho, não interrompa a respiração até a vítima voltar a respirar normalmente.


Se a ventilação não inflar os pulmões com os quatro primeiros sopros, role a vítima sobre o lado mais próximo de si, com o tronco contra a sua coxa e a cabeça puxada para trás. Aplique-lhe entre uma e quatro palmadas nas costas.


Examine-lhe a boca para ver se o corpo estranho foi desalojado. Em caso afirmativo, retire-o com um dedo.


Em caso negativo, volte a vítima de costas e incline-lhe a cabeça bem para trás, ajoelhe-se encavalitado sobre a vítima e virado para a cabeça dela e apoie a palma de uma das mãos entre o umbigo e a base do esterno.


Cubra essa mão com a outra e carregue rapidamente para a frente sem flectir os braços. Repita até quatro vezes.


Examine a boca da vítima para ver se o corpo estranho foi desalojado. Em caso afirmativo, retire-o com um dedo.


Em caso negativo, recomece a respiração artificial.


Se os pulmões não se expandirem após as quatro primeiras insuflações, repita tudo novamente.